Malan: preço da gasolina cai só a partir de abril

O ministro da Fazenda, Pedro Malan, disse hoje na capital britânica que acredita numa queda no preço da gasolina. Ele ressaltou, no entanto, que o porcentual de uma eventual redução no preço do combustível somente poderá ser conhecida no dia 31 de março, quando será possível fechar o cálculo da média dos preços dos combustíveis no primeiro trimestre. "Como venho dizendo para aquelas pessoas que insistem que se adiante de quanto será a redução, se na semana passada, por exemplo, fosse dia 31 de março, a redução ficaria em torno de 5%", afirmou. Segundo Malan, é muito difícil reverter uma queda no preço, a menos que haja um explosão nos preços do petróleo. As previsões de queda no preço da gasolina feitas pelo governo são baseadas no preço médio do petróleo e do dólar. A fórmula do cálculo do preço interno dos combustíveis, que considera o dólar e o preço do petróleo, foi publicada no Diário Oficial de 5 de janeiro de 2001. Em janeiro, o governo, conforme ata de reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), previa que os combustíveis poderiam recuar 6,5% ao consumidor em abril. No começo de março, devido às novas condições do mercado, o próprio ministro Malan dizia que o preço dos combustíveis poderia cair entre 4% e 4,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.