Mandelson: negociação na OMC precisa ser concluída logo

As grandes potências comerciais precisam urgentemente chegar a um acordo sobre agricultura e outras questões para permitir um pacto mais amplo no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC), que corre o risco de perder o prazo, afirmou o comissário de comércio da União Européia nesta sexta-feira, 16. Peter Mandelson disse que a UE, os Estados Unidos, a Índia e o Brasil conseguiram progredir na elaboração de um projeto para um acordo sobre agricultura, mas o mesmo precisa ser feito para os produtos industriais e serviços. "Nós precisamos ver os cortes sendo colocados em seus lugares, introduzir os grandes números referentes às tarifas de agricultura e não-agrícolas, os cortes dos subsídios agrícolas no projeto que acertamos", afirmou Mandelson para líderes empresariais durante discurso em Bruxelas. "Nós precisamos ver esses números com urgência para nos permitir coletivizar o que está sobre a mesa e preparar os textos para um acordo multilateral entre os membros da OMC", acrescentou. A OMC lançou a Rodada de Doha em 2001 com o objetivo de cortar as barreiras ao comércio ao redor do mundo e tentar com isso reduzir a pobreza e impulsionar a economia global. Mas a rodada corre o risco de novos atrasos e até mesmo de um colapso caso um acordo não seja alcançado em breve, afirmam autoridades. A União Européia, Estados Unidos, Índia e Brasil intensificaram seus esforços recentemente para chegar a um acordo sobre as questões agrícolas, o principal ponto de entrave, até o momento, nas negociações, assim como dos produtos industriais e serviços.

Agencia Estado,

16 de março de 2007 | 10h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.