Reprodução
Reprodução

Manequim de costelas salientes é aposentado após protestos

Loja La Perla, de Nova York, pediu desculpas e retirou manequim da vitrine depois que uma imagem postada por um internauta desencadeou uma onda de protestos nas redes sociais

Economia & Negócios,

14 de maio de 2014 | 16h29

SÃO PAULO - A sofisticada loja nova-iorquina de lingerie La Perla teve de retirar da vitrine um manequim de sutiã e calcinha vermelhos que exibia costelas protuberantes.

Uma foto do manequim postada nas redes sociais por um internauta provocou indignação no público, na indústria de moda e entre modelos de roupas íntimas.

Uma associação de prevenção a transtornos alimentares denunciou o manequim esquelético como apologia da bulimia.

O manequim de costelas salientes rapidamente se transformou em mensagem viral na Internet após ser fotografado pelo internauta Michael Rudoy.

Muitos internautas ironizaram o manequim dizendo que ele representa uma péssima imagem para pessoas com transtornos alimentares.

A Aliança contra Distúrbios Alimentares dos EUA postou uma crítica no Twitter classificando a imagem de "terrível".

Até pessoas da indústria da moda acostumadas a ver figuras magérrimas acharam que o manequim foi longe demais. Louise O'Reilly, modelo plus-size da Inglaterra, escreveu que estava "chocada" com a imagem.

 

Após a onda de protesto online, a La Perla divulgou um comunicado que tinha retirado o manequim e não iria utilizá-lo em qualquer outra loja.

"Estamos em meio a um processo de redesenho de todas as lojas La Perla dentro de um novo conceito e os manequins que exibidos atualmente em nossas lojas norte-americanas serão abandonados", disse o comunicado.

"Apreciamos e comentários de todos, obrigado por chamar a nossa atenção para o pboblema", agradeceu a loja.

Tudo o que sabemos sobre:
ModaBulimiaDistúrbios alimentares

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.