Manguinhos ainda não decidiu sobre readmissão de funcionários

O gerente de recursos humanos da Refinaria de Manguinhos, Sandro Cabete, afirmou hoje que a empresa ainda não decidiu se vai readmitir os funcionários que foram dispensados na última sexta-feira por "medidas de redução de custos". A diretoria se reuniu agora à tarde com representantes do Sindicato dos Petroleiros do Rio para avaliar os pedidos da categoria. "Cerca de 45 funcionários foram demitidos, sendo 24 por demissão voluntária. Estamos oferecendo benefícios como salários e cestas básicas durante um tempo para quem foi demitido, mas não temos ainda uma posição oficial sobre a reunião de hoje", afirmou Cabete. Em janeiro deste ano, a Refinaria de Manguinhos passou a pagar a Contribuição de Intervenção com Domínio Econômico (CIDE), o que reduziu sua margem de lucro. Manguinhos é uma das duas únicas refinarias do Brasil pertencente ao setor privado. A outra é do grupo Ipiranga. Ela é controlada meio a meio pelo grupo Repsol-YPF (hispano-argentino) e pelo grupo brasileiro Peixoto de Castro e produz cerca de 12 mil barris de petróleo por dia.

Agencia Estado,

16 de julho de 2002 | 17h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.