Manguinhos demite 42 e quebra acordo, diz Sindipetro

O sindicato dos Petroleiros do Rio (Sindipetro) divulgou nota informando que a Refinaria de Manguinhos demitiu 42 funcionários terceirizados da empresa JP Manutenção, que presta serviços à unidade. Segundo o Sindicato, o número de cortes representa quase 10% de todo o efetivo da Refinaria. O Sindipetro argumenta que as demissões não poderiam ter ocorrido por conta de um acordo da FUP (Federação Única dos Petroleiros) com os controladores da empresa (Repsol YPF e Grupo Peixoto de Castro) que garante a manutenção dos empregos. O acordo tem validade até o próximo dia 19 de agosto.Ainda segundo o sindicato, desde ontem, representantes da FUP e Sindipetro-RJ estão em Brasília com o objetivo de conseguir apoio de deputados e senadores, principalmente os da base do Rio. A comitiva teve audiência com o deputado Luciano Zica (PT-SP), que também é petroleiro, e com o senador Sérgio Cabral Filho (PMDB).Desde o início de julho, a FUP, o Sindipetro-RJ e os trabalhadores de Manguinhos pressionam os governos federal, estadual e a Petrobras para encontrar uma solução para Manguinhos, já que a refinaria suspendeu sua produção por não conseguir concorrer no mercado interno com a Petrobras, que não repassa aos preços do diesel e da gasolina a alta do barril de petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.