André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Manifestação contra reforma da Previdência reúne 10 mil pessoas em Brasília

Um grupo de manifestantes espalhou cruzes em frente ao Congresso para simbolizar pessoas que vão morrer sem poder se aposentar, caso a reforma seja aprovada

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2017 | 13h35

BRASÍLIA - Milhares de manifestantes protestam desde a manhã desta quinta-feira na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, contra a reforma da Previdência. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), o ato reúne cerca de 10 mil pessoas. Os dois sentidos do Eixo Monumental foram interditados pela polícia, entre a Catedral e o Congresso.

  

Um grupo de manifestantes espalhou cruzes em frente ao Congresso para simbolizar pessoas que vão morrer sem poder se aposentar, caso a reforma seja aprovada. A proposta do governo Michel Temer exige que os trabalhadores da iniciativa privada e do setor público contribuam por 49 anos para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para obter aposentadoria com valor integral. 

Na madrugada, o Ministério da Fazenda foi invadido por manifestantes, por volta das 5h. Segundo o Movimento Sem-Terra (MST), 1.500 pessoas participaram da ocupação. Já a Polícia Militar contabilizou 200. Durante o ato, vidraças do prédio foram quebradas. Os manifestantes também levantaram faixas contra a reforma na parte de fora do edifício.  

Entre os participantes das manifestações na Esplanada estão integrantes do MST, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Movimento de Luta pela Terra (MLT) e Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). As ações fazem parte do Dia Nacional de Mobilização e Paralisação Contra a Reforma da Previdência, organizada por movimentos sociais em todo o País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.