Manifestação na Esplanada provoca congestionamento e protesto

Na pauta de reivindicações, entre outras medidas, o direito irrestrito de greve e a paridade entre ativos, aposentados e pensionistas

Dida Sampaio, da Agência Estado,

16 de fevereiro de 2011 | 13h32

A manifestação de 23 entidades de trabalhadores, a maioria do serviço público federal, na Esplanada dos Ministérios, provocou longo congestionamento pela manhã e tumulto no início da tarde. Pela manhã, os manifestantes fizeram passeata da Catedral de Brasília até o Congresso Nacional e dali saíram, em pleno horário de almoço, em direção ao Ministério do Planejamento, parando o trânsito e provocando um buzinaço dos motoristas incomodados.

Cerca de 500 manifestantes querem agora ser recebidos pela ministra Míriam Belchior. Na pauta de reivindicações, entre outras medidas, o direito irrestrito de greve; a paridade entre ativos, aposentados e pensionistas; o cumprimento, da parte do governo, dos acordos firmados com as entidades, data-base em 1º de maio e uma política salarial permanente, com reposição da inflação e incorporação das gratificações.

Entre as entidades representadas estão a CUT, a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra) e o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.