André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Manifestantes fazem protesto contra PEC do Teto

Senado Federal vota hoje Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55/2016), que limita o aumento dos gastos públicos à variação da inflação pelos próximos 20 anos

Agência Brasil

13 Dezembro 2016 | 10h26

Integrantes do movimento sem-teto fazem  protesto na capital paulista contra a PEC do Teto. Os organizadores estimam em 500 o número de participantes. De acordo com a Polícia Militar, o protesto ocupa duas faixas da Avenida Teotônio Vilela, no extremo sul da cidade, desde as 6h45.

Em nota, o Movimento Luta Popular, que organiza a ação junto com as famílias, informa que o ato integra uma série de outros que ocorrerão ainda hoje contra medidas do governo.

Em Brasília, o trânsito na Esplanada dos Ministérios está totalmente interrompido desde às 6h da manhã de hoje, 13, em razão da votação, no Senado Federal, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55/2016), que limita o aumento dos gastos públicos à variação da inflação pelos próximos 20 anos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal, as alterações no trânsito começaram à meia-noite, quando o acesso ao local foi parcialmente fechado. O órgão ressaltou que os dois sentidos do Eixo Monumental só serão liberados duas horas após o término de manifestações populares previstas.

“A SSP-DF informa ainda que dois movimentos populares comunicaram à pasta, ontem, o interesse em realizar protestos hoje: A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas). Apenas este último movimento informou expectativa de público: cerca de duas mil pessoas.”

A orientação da secretaria é que os motoristas que estejam na área central de Brasília utilizem como alternativa as vias S2 e N2, que ficam atrás dos ministérios. O último boletim informa que cerca de 500 manifestantes já estão na Esplanada dos Ministérios. Policiais militares iniciaram as revistas pessoais às 7h e aproximadamente 100 máscaras foram apreendidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.