CHARLES SHOLL/FUTURA PRESS
CHARLES SHOLL/FUTURA PRESS

Manifestantes invadem Ministério da Fazenda e pressionam Levy

Agricultores familiares fizeram protesto por crédito, habitação e investimento para a agricultura na sede da pasta em Brasília; Levy chegou a ser empurrado quando chegou na entrada do prédio para negociar com o grupo

Rachel Gamarski, Lorenna Rodrigues, Agência Estado

19 Maio 2015 | 10h42

Atualizado às 11h58

Depois de se encontrarem com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, integrantes de movimentos ligados à agricultura familiar desocuparam o prédio do ministério, que foi invadido no início da manhã desta terça-feira. De acordo com a assessoria da Fazenda, a conversa de Levy com os líderes do movimento foi pacífica e os manifestantes concordaram em deixar o edifício após o ministro agendar uma reunião para discutir a pauta de reivindicações. Participarão, além de Levy, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, e o do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias.

Algumas áreas do prédio foram depredadas e o prejuízo está sendo calculado. De acordo com um dos coordenadores do movimento, a principal reivindicação é que não haja cortes nos orçamentos da agricultura familiar e reforma agrária. "O ministro se mostrou sensível à nossa pauta. Esperamos que ao final das negociações o governo cumpra com o orçamento integralmente", disse Márcio Rochinsky.

Protesto. Acompanhado do secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, e do secretário de Acompanhamento Econômico, Paulo Corrêa, Joaquim Levy chegou ao prédio do Ministério da Fazenda em meio ao tumulto provocado pelo protesto de agricultores.

O ministro chegou a ser empurrado por manifestantes e precisou de escolta para entrar no prédio. Levy disse que também estava negociando sobre o tema com o Palácio do Planalto. "Estou aguardando posicionamento do Palácio (do Planalto) e do ministro Rossetto (Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência)", disse. Depois de conversar com o grupo, o ministro teve sua entrada liberada.

O grupo de manifestantes bloqueou desde as 5h40 da manhã a entrada principal do Ministério da Fazenda, em Brasília. Os agricultores, que fazem parte da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf), invadiram andares do prédio, em protesto por crédito, habitação e investimento para a agricultura familiar.

Antes da chegada do ministro Joaquim Levy, Adriana Antunes, da Fetraf de Santa Catarina, chegou a afirmar que os manifestantes só sairiam do Ministério após serem recebidos pelo ministro. "Nós só sairemos daqui depois de falar com o ministro Joaquim Levy e com a presidente Dilma (Rousseff)".

Mais cedo, os manifestantes quebraram vidros da porta principal do prédio. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar estão no local. Cerca de 150 pessoas participaram do movimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.