Mansur depõe na Justiça e diz que é inocente

O empresário Ricardo Mansur, ex-dono do Mappin, Mesbla e do banco Crefisul, disse hoje, em depoimento na Justiça, que ?nunca fez nada de errado? em 35 anos de atividades empresariais. Ele foi ouvido no processo em que ele e as filhas Paola e Marie Rollo são acusados da prática de ?atos fraudulentos? em prejuízo de credores, o que contribuiu para a falência da controladora do grupo Barnet Indústria e Comércio, que deixou um passivo de R$ 600 milhões. As filhas dele disseram que nunca tiveram participação na administração da Barnet, apesar de figurarem como sócias. Elas afirmaram que assinavam tudo que o pai mandava sem discutir. Nem ao menos sabiam onde ficavam a sede da Barnet. Essa versão foi confirmada por Ricardo Mansur. Enquadrado em vários artigos da lei falimentar, ele está sujeito a pena variável de três a quatro anos de prisão. As filhas, que respondem apenas por ?ato fraudulento?, podem pegar de um a quatro anos.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.