Mantega acredita que alta do petróleo é passageira

O ministro do Planejamento, Guido Mantega, disse hoje que não há nada definido sobre o aumento dos combustíveis, devido à alta do preço do petróleo no mercado internacional. "Vamos esperar mais um pouco que a situação se normaliza", afirmou o ministro, que acredita que a alta do preço do petróleo seja passageira. Segundo ele, a alta dos preços do petróleo deve-se à crise política no Oriente, principalmente no Iraque. O ministro ressaltou que não há falta de petróleo no mercado. "A oferta está aumentando. A Opep está concluindo uma negociação com o governo americano e acredito que essa situação pode se normalizar", afirmou.ReservasO ministro Mantega disse ainda que a Petrobras tem condições de permanecer um tempo sem aumentar os preços dos combustíveis. "Ela tem reservas, tem recursos e paga mais barato", afirmou, após participar de café da manhã no Ministério da Fazenda com parlamentares da Comissão de Agricultura da Câmara. Segundo Mantega, a Petrobras extrai o petróleo a um custo mais baixo que US$ 41. Mantega, afirmou ainda a Petrobras não terá um lucro menor porque não aumentou os preços dos combustíveis. "Se ela (a Petrobras) não aumentou circunstancialmente os preços, não quer dizer que vai ter um lucro menor", afirmou ele. Segundo Mantega, a Petrobras é uma empresa de "ponta, extremamente eficiente". Ele lembrou que no passado a Petrobras teve um dos maiores lucros da história. "Isso significa que ela está indo muito bem". Ao ser questionado, se a empresa teria uma margem de R$ 1 bilhão para segurar o preço dos combustíveis, o ministro respondeu: "É uma questão de administração interna da Petrobras". Mantega ressaltou ainda que o Brasil em 2006 vai se tornar autosuficiente em petróleo. "O Brasil é hoje muito menos suscetível a crises de petróleo no mundo", disse ele.Bom negócioMantega disse não acreditar que os investidores em ações da Petrobras vão sair desse negócio, que "é tão lucrativo e bem sucedido". Ele destacou que os investidores não olham no curto prazo mas no médio e longo prazos. "No médio e longo prazo, a Petrobras é campeã. Uma das melhores empresas do mundo. Tem tudo para continuar dando lucro aos seus acionistas", disse. Mantega destacou que a empresa está colocando mais plataformas de exploração de petróleo. "Tudo vai excepcionalmente bem com a Petrobras. Ela está comprando outras empresas em outros países". Mantega afirmou que, se perguntassem a ele onde investir, ele não teria dúvida em indicar as ações da Petrobras. "Mas ela tem que contribuir com o País e o País também contribuiu com ela porque dá as riquezas do subsolo", argumentou. O ministro disse que é preciso esperar a oportunidade e que o governo não pode agir a partir de uma circunstância momentânea mais grave.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.