Mantega antecipa que PIB de 2007 cresceu 5,3%

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, adiantou hoje o que considera como prováveis resultados do Produto Interno Bruto (PIB) de 2007, que serão divulgados oficialmente pelo IBGE na próxima quarta-feira. Em palestra na reunião do Instituto Internacional de Finanças (IIF), no Rio, Mantega disse que o crescimento do PIB no ano passado foi em torno de 5,2% a 5,3%. "Teremos o resultado na próxima semana, mas já sabemos que foi acima de 5%."Segundo o ministro, a taxa de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que sinaliza os investimentos produtivos, deve ter fechado 2007 com crescimento de 13%, "o que significa que a oferta vai se expandir no Brasil".O ministro citou, em vários momentos de sua apresentação, o bom desempenho registrado na produção de bens de capital (máquinas e equipamentos) e nas importações desses bens. Ele afirmou que "este ano teremos um crescimento maior da produção industrial, acima de 6%". A indústria brasileira cresceu 6% em 2007, segundo já divulgou o IBGE.Em entrevista à imprensa após a palestra, o ministro disse que mantém a projeção de expansão de 5% para o PIB em 2008. Indagado se a projeção não seria modesta, de acordo com sua previsão para a expansão da indústria, Mantega afirmou: "preferimos ser mais modestos na saída e depois podermos ser surpreendidos com o resultado melhor."Dívida públicaO ministro da Fazenda disse que o déficit nominal zero (a receita do governo, menos as despesas, incluindo o gasto com juros da dívida pública) será alcançado no País até o final do segundo mandato do governo Lula. O ministro observou que em janeiro houve "um superávit bastante confortável", mas como haverá aumento de gastos no decorrer do ano, o fechamento de 2008 mostrará déficit nominal que será de 1,5% do PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.