finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mantega: antes de 2012 teremos novo regime automotivo

O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que o governo pode flexibilizar a alíquota do IPI para as empresas que tiverem um plano de investimento consistente no Brasil. "Isso vai ter de entrar no novo regime automotivo. Há a possibilidade de flexibilizarmos a medida, mas dentro de um regime que exija cada vez mais índice de nacionalização", afirmou em entrevista ao lado do presidente da Associação Nacional de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

25 de outubro de 2011 | 18h02

Mantega disse que o governo não quer apenas a construção de galpão ou montagem de veículos no País. "Queremos produção nacional de autopeças, de partes feitas no Brasil", completou. "Se as empresas vierem com programas consistentes de investimento, dentro do novo regime, podemos estudar a possibilidade de aceitar um prazo para a efetivação dos investimentos no País", reforçou.

O ministro explicou que o novo regime, que está sendo discutido com a Anfavea, exigirá um índice de nacionalização maior que os 65% cobrados hoje para manter a alíquota do IPI sem elevação. Mantega disse que o novo regime automotivo será anunciado antes do vencimento do decreto que aumentou o IPI para carros importados, que tem data final em 31 de dezembro de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaIPIbalançonovo regime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.