Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mantega: avanço econômico ocorre de forma equilibrada

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou hoje que não há motivo de preocupação com a expansão da economia. Segundo ele, não há superaquecimento econômico e nem inflação de demanda no País. "O crescimento da economia se dá de forma equilibrada", afirmou, ao comentar o resultado do segundo trimestre de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Mantega disse que a economia continuará crescendo até o final do ano no mesmo ritmo de hoje. "Nem mais e nem menos, entre 4,7% e 4,8%", disse ele, acrescentando que a melhor previsão para o ano é de uma expansão do PIB entre 4,5% e 5%. "Já estamos nessa velocidade. Não vai haver nem aceleração e nem desaceleração", ponderou o ministro. Para ele, esse ritmo de avanço é bastante satisfatório. Novo tributoMantega desmentiu que o governo esteja estudando a criação de um novo tributo, que vai incidir sobre o faturamento das empresas com alíquota em torno de 4%, para possibilitar a desoneração da folha de pagamento das companhias pela metade. "Não há essa hipótese. Se há este estudo foi alguém que quis fazer este exercício. Eu não pedi este estudo", disse o ministro. "Essa proposta é incogitável", afirmou.

ADRIANA FERNANDES E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

12 de setembro de 2007 | 19h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.