Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mantega: bom nível de expansão do crédito seria de 25%

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, ressaltou hoje, após participar de almoço com empresários, que a expansão de créditos em 34% ao ano é excessiva e que, para ele, se o patamar fosse reduzido para um crescimento entre 23% e 25% ao ano "já estaria de bom tamanho".De acordo com o ministro, ele já alertava desde o final do ano passado que a rápida velocidade de avanço do crédito atingia níveis inadequados. "É claro que eu quero que o crédito aumente, o crédito é um dos dinamizadores dos investimentos e do consumo, só que estava crescendo mais que 30% ao ano, eu quero que continue crescendo, mas menos que 30% ao ano. Então tomamos algumas medidas", comentou."Em janeiro deste ano eu aumentei o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) em 1,5%, acima do que deveria aumentar só pela substituição da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), sobre o crédito de pessoa física. O Banco Central aumentou o compulsório para leasing, que é uma das modalidades de financiamento hoje bastante usadas. Esse compulsório vai chegar a R$ 40 bilhões que você tira de circulação da economia. Esse aumento de juros que o BC promoveu de 1,75 ponto porcentual (desde abril), já encareceu e está diminuindo o crédito para pessoa física. Nós detectamos redução no crédito para pessoa física, esta correção já está sendo feita", disse.

RICARDO LEOPOLDO, Agencia Estado

01 de agosto de 2008 | 18h17

Tudo o que sabemos sobre:
créditoMantega

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.