Mantega comemora mudanças no FMI e diz que Brasil vai pedir mais

O ministro da Fazenda, Guido Mantega,comemorou nesta sexta-feira a decisão do conselho do FundoMonetário Internacional (FMI) de recomendar mudanças naestrutura de poder de voto para dar a emergentes mais voz. "É uma vitória dos países em desenvolvimento... também éuma vitória do novo diretor do FMI", afirmou Mantega ajornalistas em São Paulo, referindo-se ao diretor-gerenteDominique Strauss-Kahn. Segundo o ministro, a participação do Brasil no FMI subiráde 1,4 para 1,7 por cento e a do grupo de nove paísesemergentes que pediam as mudanças passará de 2,4 para 2,7 porcento. "Parece pouco mas não é", acrescentou Mantega, dizendo queo país continuará pleiteando mudanças, como a criação de umalinha emergencial para países que estiverem em certas ocasiões. (Reportagem de Aluísio Alves)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.