Mantega confia no BC e espera redução adequada dos juros

No primeiro dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que reavalia amanhã a Selic, a taxa básica de juros da economia, atualmente em 15,75%, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que confia no Copom e no BC. Segundo ele, as instituições têm sensibilidade para avaliar o andamento da inflação e chegar a uma redução adequada dos juros. As expectativas de 48 de um total de 50 instituições financeiras consultadas pela Agência Estado são de queda de 0,50 ponto porcentual, dos atuais 15,75% ao ano para 15,25%. Se for confirmada esta previsão, a Selic voltará ao nível em que se encontrava em janeiro e fevereiro de 2001 e também marcará a redução do ritmo de afrouxamento monetário, depois de dois meses consecutivos com cortes de 0,75 ponto porcentual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.