finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mantega: crise pode acelerar grau de investimento para Brasil

As turbulências nos mercadosfinanceiros globais poderão antecipar a concessão do grau deinvestimento por agências de classificação para o Brasil porqueos investidores tenderão a ficar mais seletivos e priorizareconomias que apresentem menor risco. A avaliação é do ministro da Fazenda, Guido Mantega, quetambém frisou o fato de os bancos brasileiros estarem sólidos. "Não vejo nenhum banco brasileiro envolvido na questão dos''hedge funds'', pelo contrário, o sistema financeiro brasileiroestá bastante sólido, conforme vocês podem verificar com oslucros que estão sendo anunciados. Então aqui só afeta um poucorenda variável, de fluxo de capitais", afirmou Mantega ajornalistas. O ministro destacou que o país está sendo beneficiado poruma entrada recorde de capitais externos este ano. "Então sediminuir um pouco o fluxo, se sair um pouco de recursos nãoaltera nada, não tem nenhuma dificuldade maior", afirmou. Sua aposta, pelo contrário, é que a turbulência poderá tero efeito muito positivo para o país. "Passada a turbulência, os capitais vão procurar fazerinvestimentos mais seguros nos países sólidos e certamente hojeo Brasil está entre eles", afirmou Mantega a jornalistas aochegar ao ministério. "Talvez até faça com que o investmentgrade chegue mais rapidamente." Mantega avaliou, ainda, que por enquanto não é possívelfalar em crise, na medida em que as tensões dos mercados aindanão atingiram a economia real. Ele voltou a frisar que as turbulências não afetarão apolítica monetária brasileira, que é pautada pelo comportamentoda inflação. "Como a inflação está abaixo do centro da meta nãohá nenhuma razão para mudança de política monetária." (Por Isabel Versiani)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.