carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Mantega defende acordo de troca de moedas com todo o Mercosul

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira que o Brasil tem a intenção de fechar com todos os países do Mercosul acordos de crédito recíproco, por meio dos quais as economias deixam à disposição uma da outra um volume pré-determinado de recursos que pode ser sacado em caso de dificuldades.

REUTERS

19 de agosto de 2009 | 19h30

Mantega e o ministro da Economia argentino, Amado Boudou, assinaram um memorando de entendimento em apoio a um futuro acordo de troca de moeda entre os dois países no valor de 3,5 bilhões de reais e 7 bilhões de pesos argentinos.

O acordo ainda depende de entendimento entre os respectivos bancos centrais. Mantega afirmou que, no caso brasileiro, os recursos virão da disponibilidade financeira do Banco Central e não afetarão os dados fiscais ou as reservas. Caso utilizados pela Argentina, os recursos sofrerão incidência da taxa Selic.

"A intenção do Brasil é fazer isso não só com a Argentina, mas com os demais membros do Mercosul, fazer com o Uruguai, com o Paraguai, com a Bolívia, os demais países também terão essa integração", disse Mantega a jornalista.

O ministro reiterou ainda sua avaliação de que a economia brasileira está se recuperando bem. Ele acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) doméstico tenha crescido entre 1,6 por cento e 1,7 por cento no segundo trimestre --dado que, se anualizado, apontaria uma alta superior a 6 por cento.

(Reportagem de Isabel Versiani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMANTEGAARGENTINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.