Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mantega defende aquisições de bancos estaduais pelo BB

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, defendeu hoje, em cerimônia no Palácio do Planalto, o crescimento do Banco do Brasil por meio da incorporação de instituições financeiras estaduais. Para o ministro, essa estratégia é importante para que o banco federal não perca mercado após a compra de outros bancos realizada nos últimos meses por bancos privados."Se o Banco do Brasil não fizer a mesma coisa, vai ficar para trás", afirmou o ministro, após a assinatura, no Planalto, do termo de incorporação do Banco do Estado do Piauí (BEP) pelo Banco do Brasil. Mantega explicou que o BB, com essa estratégia de incorporações, tem como objetivo ganhar escala nos Estados e, assim, concorrer mais fortemente com os bancos privados. Para o ministro, o principal beneficiado por essa concorrência é o consumidor, que terá possibilidade de acesso a taxas de juros e tarifas menores.O ministro da Fazenda confirmou que a próxima instituição a ser incorporada pelo BB é o Banco de Brasília (BRB). O ministro lembrou que já foi divulgado fato relevante do Banco do Brasil a respeito do interesse em incorporar o BRB. Ele afastou a possibilidade de um "inchamento" do banco federal pela estratégia de incorporações. "É um crescimento tão grande quanto o do setor (bancário) privado", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.