Mantega defende queda dos juros de longo prazo

O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), Guido Mantega, defendeu hoje um novo corte na taxa de juros de longo prazo (TJLP), na próxima reunião do Conselho Monetário Nacional. "Sabemos que a mola mestra do crescimento é o investimento", disse. "Por isso, um dos aspectos fundamentais para que o investimento ocorra, é que caia a TJLP", afirmou, depois de participar do seminário Agenda Nacional de Desenvolvimento, promovido pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Mantega lembrou que o BNDES já reduziu o spread (diferença entre os juros de captação de recursos e as taxas cobradas nos empréstimos) de suas linhas de crédito, contribuindo para a redução do custo do financiamento ao setor produtivo. Porém, ele acredita que existe espaço para que a TJLP continue caindo. "Podemos caminhar para uma taxa de 7% que estamos bem", afirmou. Atualmente a taxa é de 9% ao ano.Mantega comentou ainda que a queda na taxa de juros básica da economia, a Selic (atualmente em 16,5% ao ano), "poderia ter num ritmo mais acelerado". Ele lembrou que na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), três diretores votaram por um corte maior do que o 0,75 ponto porcentual decidido. "Eu me alinho com esses três diretores", concluiu.Em sua exposição no seminário, sobre a política econômica, Mantega não deixou de ser crítico, mas adotou um tom mais moderado em suas ressalvas sobre a condução da economia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.