Mantega diz a Meirelles que mercado espera corte da Selic

Ao anunciar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez uma brincadeira com o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles. Em tom de cobrança, Mantega afirmou "o mercado está esperando uma redução da Selic, viu Meirelles?" e se dirigiu à platéia, olhando para o lugar em que o presidente do BC estava sentado.O ministro reconheceu que o PAC necessita que os juros continuem caindo e o volume de crédito aumentando. "Isso é uma realidade, não é uma ficção", afirmou. Segundo ele, os juros estão e continuarão caindo porque as condições macroeconômicas estão dadas, entre elas a redução da inflação. Ele citou a previsão apontada na pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira, na qual o mercado financeiro aposta em uma taxa Selic - taxa básica de juros da economia - de 10,1% em 2010 Mantega admitiu que são conservadoras as previsões de juros do mercado financeiro. Entretanto, destacou que o governo, ao traçar o cenário do Plano de Aceleração do Crescimento, colocou as previsões do mercado porque ele não pode divulgar suas próprias projeções, uma vez que elas teriam impacto sobre os negócios. O ministro citou como exemplo a reunião desta semana do Comitê de Política Monetária (Copom). Ele deu a resposta ao ser questionado sobre o fato do cenário traçado no PAC ter sido feito com indicadores do mercado exceto a taxa de crescimento real do PIB. Mantega explicou que, para o crescimento, o governo colocou suas projeções porque elas serão perseguidas e, acredita ele, há condições de elas serem atingidas. No cenário do PAC, o governo traçou um crescimento de 4,5% em 2007, 5% em 2008, 2009 e 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.