Mantega diz que carro mais eficiente pode ter IPI menor

O governo negocia com a indústria automotiva a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos mais eficientes, como aqueles com menor consumo de combustível, elétricos e com maior quantidade de componentes nacionais. Segundo o ministro Guido Mantega, a medida fará parte do novo regime automotivo que deve ser regulamentado até setembro. "Mas as medidas não serão aplicadas agora. Isso deve ocorrer daqui a um ano", disse. O assunto é um dos temas da reunião, nesta sexta-feira, entre o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, e o secretário executivo da pasta, Nelson Barbosa, em Brasília.

GUSTAVO PORTO, BIANCA RIBEIRO E FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

17 de agosto de 2012 | 13h25

No entanto, Mantega disse que o governo ainda não pensa na prorrogação das medidas de redução do imposto de veículos e produtos da linha branca, cujo prazo termina no dia 31 de agosto. A decisão dependerá dos dados da geração de empregos e do desempenho do comércio e da indústria. "Uma coisa está acoplada à outra. É preciso expandir o nível de emprego, o que já ocorreu", afirmou. "Já a indústria e o comércio também deram sinais de melhoria", afirmou Mantega, após evento do Banco do Brasil em São Paulo. Em declarações recentes, o ministro Mantega refutava a possibilidade de prorrogar as medidas de redução de IPI.

Tudo o que sabemos sobre:
BBMantegareuniãoIPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.