Mantega diz que indústria brasileira está "pronta para a briga"

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, disse hoje que a indústria brasileira está mais forte do que nunca e "pronta para ganhar a briga contra a concorrência internacional". A afirmação foi feita no seminário "Industrialização, Desindustrialização e Desenvolvimento", organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). Mantega afirmou que a abertura econômica promovida pelo governo Collor, de fato, prejudicou alguns setores industriais, mas o principal resultado foi o estímulo à competitividade. Para ele, o benefício da abertura só não foi maior porque a política econômica, que a acompanhou, foi fatal para alguns setores. Ainda assim, ressaltou Mantega, nos últimos 15 anos, a produtividade da indústria brasileira cresceu mais que a dos países avançados e dos asiáticos. "É claro que houve desindustrialização e retrocesso. Mas, quem se fortaleceu, ganhou muita competitividade", destacou. Segundo o presidente do BNDES, de 2003 a 2005, a produtividade da indústria brasileira cresceu quase 10%. "A indústria está mais forte do que nunca", opinou. Temor O seminário sobre desindustrialização, promovido pelas entidades industriais, acontece em paralelo às discussões na Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre propostas para aumento da abertura para importação de bens industriais e agrícolas. O grande temor da indústria brasileira é que a abertura do setor seja utilizada como moeda de troca pelo Brasil para obter avanços na liberalização agrícola por parte dos países desenvolvidos.

Agencia Estado,

28 Novembro 2005 | 15h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.