Mantega diz que juro continua caindo hoje, mas não sabe quanto

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que acredita que os juros continuarão caindo hoje. Em audiência na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, o ministro disse que hoje os juros estão em 15,75%, mas depois das 19 horas teremos outra taxa, numa referência indireta à reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). "Não me perguntem qual é", afirmou ele.Ele destacou que a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - referência para a meta de inflação - de 4,3%, abaixo do centro da meta de 4,5%, dá um fôlego maior para que o Banco Central continue promovendo a redução da taxa de juros. Mantega afirmou que está otimista com o resultado da reunião do Copom hoje e que confia "nos companheiros que lá estão". Disse também confiar no quadro que está se configurando na economia brasileira, com a inflação ficando no centro da meta.Mantega destacou ainda que os juros não têm sido um fator determinante na valorização do real frente ao dólar. Ele disse que o governo não faz uma política proposital de valorização do real. "É claro que os juros influenciam. O Brasil ainda tem uma taxa de juros bastante elevada. Eu sou o primeiro a dizer isso. Mas o BC não mira o câmbio quando estabelece uma taxa de juros num determinado patamar", afirmou o ministro.Ele disse que ainda este ano o Brasil terá a menor taxa nominal (juro real descontada a inflação) e real dos últimos tempos. Mantega ressaltou que a taxa de juros nominal já é uma das menores dos últimos tempos. A queda dos juros, afirmou, vai beneficiar o câmbio.Mantega disse ainda que não há muito capital especulativo na economia e, provavelmente, o que havia já saiu nos últimos dias por causa da turbulência internacional. Segundo ele, saíram do Brasil cerca de US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.