Mantega diz que Lula também decide sobre meta de inflação

O presidente do Banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, que era um dos integrantes do Conselho Monetário Nacional (CMN) no período em que foi ministro do Planejamento, disse hoje que a decisão sobre a meta de inflação "vai sempre ao presidente da República".A declaração foi feita após o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, ter defendido a ampliação do CMN por considerar que a meta de inflação deveria ser decidida por mais pessoas além dos atuais integrantes do órgão, formado pelos ministros da Fazenda e do Planejamento e pelo presidente do Banco Central.Skaf lembrou que em sua origem o CMN tinha nove membros e sugeriu que fizessem parte dele outros ministros como o do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico Social, além de representantes da sociedade.Discussão em fórunsMantega afirmou que, além da decisão sobre meta de inflação ser discutida com o presidente, é também levada a fóruns como a Câmara de Política Econômica, onde participam outros ministros. O presidente do BNDES e o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouvea Vieira, defenderam que o CMN continue integrado exclusivamente por membros do governo.Já o presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Robson Andrade, defendeu, como Skaf, a participação de membros da sociedade no CMN.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.