Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mantega diz que pode haver novos estímulos à economia

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, acenou hoje com medidas de estímulo da economia. "Se a inflação for reduzida, como estamos vendo, teremos espaço para novos estímulos para a economia", disse. Sem citar números, o ministro disse ainda que a economia brasileira vai crescer em 2012 e nos próximos anos mais do que neste ano. "O nível de emprego continua crescendo", disse.

ADRIANA FERNANDES E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

25 de outubro de 2011 | 18h04

Mantega avaliou que a economia brasileira vive hoje um cenário melhor de câmbio e de inflação e uma política monetária mais favorável. Ele destacou que as taxas de juros no mercado futuro estão mais baixas. "O mercado está trabalhando com taxas decrescentes de juros", disse ele ao comentar a política monetária. "Vamos ter queda da inflação", acrescentou.

Mantega destacou que a inflação pressionou "um pouco" e o governo teve de tomar medidas para desacelerar a economia. "Não precisaremos mais dessas medidas", afirmou. Ele destacou ainda que, se crise internacional piorar, os preços das commodities vão diminuir e pressionar menos a inflação.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaIPIbalançoestímulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.