Mantega diz que taxa de juros pode parar de subir

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Guido Mantega considerou que o atual cenário de "inflação sob controle", juntamente com indicadores favoráveis da economia brasileira, poderia conduzir a uma "parada" na subida na taxa básica de juros (Selic). "Não quero dar palpite nenhum para o Copom. Mas olhando a inflação agora, podemos imaginar que a taxa de juros pode parar de subir. Se isso se confirmar, isso poderia sinalizar uma notícia positiva para o investidor", disse Mantega. Nesse cenário, acrescentou, pode-se pensar em um movimento de recuo na Taxa de Juros de Longo Prazo(TJLP). "Se, em algum momento, a Selic for reduzida, há a possibilidade, em algum momento, de se reduzir a TJLP", afirmou, ressalvando que não sabe se é o melhor momento para isso. Ele comentou ainda que, esse mês, a TJLP estará na pauta do Conselho Monetário Nacional (CMN). "Mas vamos aguardar os acontecimentos para falar sobre isso".Mantega disse ainda que uma política monetária mais branda poderia estimular investimentos. Esse estímulo ao investimento, que se originaria do término da subida da Selic poderia ser benéfico para aquecer mais a economia, de acordo com ele. O presidente do BNDES acredita ainda que, no segundo semestre, o cenário será mais favorável para a economia que, em sua avaliação, crescerá em um ritmo mais acelerado - enquanto que, no primeiro semestre, o ritmo de crescimento é mais moderado. Mantega reiterou sua previsão para a projeção do PIB para 2005, entre 3% a 4%, "mesmo depois da revisão do Ipea", disse, lembrando que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou para baixo a projeção de PIB para esse ano, de 3,5% para 2,8%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.