Mantega diz que turbulências exigem atenção, descarta medidas

O ministro da Fazenda, Guido Mantega,afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediuatenção aos desdobramentos da crise internacional e o autorizoua adotar "medidas" para enfrentar a turbulência, caso considerenecessário. Mantega, que antecipou a volta a Brasília após um semana emeia de férias, disse, no entanto, avaliar que o Brasil está"bem posicionado no cenário mundial". "Não vejo a necessidade de nenhuma medida", afirmou Mantegaa jornalistas ao chegar ao ministério nesta quarta-feira,depois de afirmar que "o momento é de atenção". Ele acrescentou que os resultados negativos no mercadointernacional que têm contribuído para derrubar as bolsas aoredor do mundo estão, por enquanto, restritos aos bancos, e énecessário aguardar o balanço das empresas para avaliar "otamanho do buraco". Mantega afirmou que ainda não é possível falar em recessãonos Estados Unidos e argumentou que, mesmo diante dadesaceleração da economia norte-americana, os preços dascommodities seguem elevados por conta da demanda dos paísesemergentes. (Texto de Isabel Versiani; edição de Cláudia Pires)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.