Mantega evita jornalistas e não fala sobre alta do juro

Para evitar comentar o aumento da taxa Selic decidida ontem pelo Banco Central, em 0,50 ponto porcentual, o ministro Guido Mantega chegou no final desta manhã ao Ministério da Fazenda utilizando a garagem subterrânea. Driblou, assim, o grupo de jornalistas que o aguardava na portaria principal.Antes da sua chegada, a assessoria de imprensa do ministério havia antecipado que Mantega não comentaria a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC. A agenda do ministro da Fazenda para hoje prevê apenas reuniões internas, com a possibilidade de ir ao Palácio do Planalto no final da tarde.TesouroO secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, também evitou comentar a decisão do Copom. Segundo ele, o Tesouro tem uma prática de não comentar as decisões do Copom. Ele reconheceu, no entanto, que a medida tem impacto na dívida pública. Mas não mencionou de quanto seria este impacto.Augustin afirmou também que as agências internacionais de classificação de risco de crédito vêm percebendo a melhora nos fundamentos da economia brasileira, mas não fez prognósticos de quando o Brasil poderia se tornar "grau de investimento".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.