Mantega fala com Garibaldi em busca de apoio a MPs anticrise

Ministro vai ao Congresso para desfazer mal-estar gerado pela edição da MP 443 sem conhecimento de líderes

Fabio Graner, da Agência Estado,

28 de outubro de 2008 | 15h42

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, conversou nesta terça-feira, 28, com o presidente do Senado, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), no gabinete deste, para discutir a articulação de apoio à aprovação da Medida Provisória 442, que ampliou os poderes do Banco Central para socorrer bancos em dificuldades, e da MP 443, que autorizou o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a adquirirem participação em bancos e empresas e a comprar seu controle acionário. Veja também:Líderes da Câmara decidem votar MP 442 nesta terçaVeja os reflexos da crise financeira em todo o mundoVeja os primeiros indicadores da crise financeira no BrasilLições de 29Veja o que muda com a Medida Provisória 443Veja as semelhanças entre a MP 443 e o pacote britânico Como o mundo reage à crise  Entenda a disparada do dólar e seus efeitosEspecialistas dão dicas de como agir no meio da crise Dicionário da crise  Antes de chegar ao gabinete de Garibaldi, Mantega conversou por cerca de dez minutos com o presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP). Mantega está no Congresso também para, reservadamente, desfazer o mal-estar causado pela edição da MP 443, um dia depois de sua presença na Câmara com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, quando falaram a deputados e senadores por mais de seis horas sobre medidas de combate à crise, mas nada disseram acerca da medida provisória, que seria editada no dia seguinte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.