finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mantega: fundo soberano não usará dólares das reservas

Ao lado do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, esclareceu hoje que o fundo soberano internacional que o Brasil vai criar não usará os dólares das reservas internacionais. Hoje, no início da tarde, Mantega havia declarado que o fundo usaria uma parte pequena das reservas do País. "É bom esclarecer porque está dando ruído. Por isso estamos fazendo isso juntos", disse Mantega, que desceu na portaria do Ministério da Fazenda ao lado de Meirelles para dar uma rápida entrevista. Segundo Mantega, "uma coisa" são as reservas internacionais, que continuarão a ser administradas como são hoje pelo Banco Central, utilizando títulos de primeira linha para aplicação dos dólares, e "outra coisa" é o fundo soberano, que vai comprar os dólares diretamente do mercado. O presidente do BC, Henrique Meirelles, disse que não há razão para dúvidas, mas que quer deixar tudo muito claro. Ele enfatizou que as reservas continuarão a ser administradas exclusivamente pelo Banco Central, já o fundo terá normas de funcionamento diferentes, que serão definidas conforme uma metodologia que ainda está detalhada. Os dólares serão adquiridos no mercado, reforçou Meirelles. Ele não quis adiantar se será possível criar o fundo até o final do ano, porque há uma série de detalhes jurídicos e técnicos ainda a serem definidos. Ele disse, no entanto, que quer sua criação tão logo quanto possível. Depois que Mantega deixou o local, Meirelles foi confrontado com o fato de que foi o próprio ministro da Fazenda quem criou o ruído ao afirmar que as reservas poderiam ser utilizadas. Ele respondeu polidamente que "o ministro deixou o assunto muito claro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.