Mantega: inflação está 'perfeitamente' controlada

Se não fosse a alta nos preços do "feijãozinho" que todo o brasileiro come, a projeção de inflação pela Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2008 seria de 4,4%. A projeção foi dada em tom bem-humorado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante reunião sobre a reforma tributária com parlamentares de sete partidos (PSB/PC do B, PDT, PMN, PRB, PV e PHS). No encontro, no Palácio do Planalto, o ministro reconheceu o aumento da inflação em meio ao crescimento da economia brasileira, mas minimizou esse movimento de alta nos preços. Segundo ele, a inflação está "perfeitamente" controlada. "A inflação está perfeitamente controlada. Outros emergentes estão com a inflação bem acima do que no Brasil?, avaliou.Pelos cálculos do ministro, a projeção de inflação para este ano é de 4,7%. "De fato, a inflação está subindo. Subiu a previsão do IPCA de 2008 para 4,7%. Tirando o feijão, o feijãozinho que todo mundo come, nós teríamos uma inflação de 4,4%, porque o feijão dá 0,3 ponto?, disse o ministro na reunião. A pesquisa Focus, divulgada ontem pelo Banco Central, mostrou um aumento de 4,71% para 4,79% da estimativa de IPCA para 2008. O centro da meta de inflação para este ano é de 4,5%.Outros alimentosNa avaliação do ministro, a elevação dos preços do leite e derivados pesa mais 0,3 ponto porcentual no índice.Segundo ele, a inflação subiu no Brasil devido ao aumento dos preços das matérias-primas (commodities), principalmente de alimentos. "Há uma inflação de commodities e de alimentos que se dá no mundo inteiro", ponderou. PIBO ministro da Fazenda criticou ainda no encontro com parlamentares de sete bancadas do Congresso Nacional aqueles que previram que o Brasil não teria condições de crescer acima de 3% ao ano. Segundo ele, o que se vê no País hoje é o contrário, embora tenha havido um aumento da inflação. "Nós estamos provando o contrário. Um crescimento robusto. Embora hoje nós estejamos observando um aumento das taxas de inflação", afirmou Mantega.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.