finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mantega mostra otimismo em relação a poupança no STF

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta terça-feira, 26, que o julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da correção da poupança nos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990 (Cruzado, Bresser, Verão, Collor I e Collor II) é uma questão antiga, mas está preocupando principalmente os bancos.

RENATA VERÍSSIMO E LAÍS ALEGRETTI, Agencia Estado

26 de novembro de 2013 | 13h40

"Acredito que haverá uma solução satisfatória que não prejudicará o setor financeiro, não vai abalar o crédito e vai acomodar todos os interesses. Quem está tratando disso é principalmente o Banco Central", afirmou. Mantega e o presidente do BC, Alexandre Tombini, têm se reunido com ministros do STF para tratar do assunto. O governo estima um custo de R$ 150 bilhões com a perda da causa, sendo que aproximadamente um terço do valor seria de responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaCNIpoupançaSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.