Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mantega: não há necessidade de BC intervir no câmbio

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que não vê necessidade de o Banco Central intervir no câmbio. "Mas isso quem decide é o BC. As avaliações serão feitas pelo BC no dia-a-dia", afirmou, em entrevista à Agência Estado. Para Mantega, é difícil dizer se o pico de alta do dólar foi atingido. "Não sei se foi atingido. Assim como subiu rapidamente, ele pode descer. O fato é que até agora o BC não teve que agir", frisou. Ele ressaltou que o fluxo cambial no Brasil se mantém positivo, com reservas internacionais. As reservas, de acordo com o ministro, têm sido a retaguarda do Brasil no momento de turbulência atual. O ministro da Fazenda disse ainda que o momento de nervosismo dos mercados reforça a decisão do governo, defendida pelo próprio Mantega em junho, de manter a meta de inflação em 4,5% até 2009. "Você sempre tem que olhar as surpresas e turbulências no futuro. Uma meta mais flexível para o futuro dá retaguarda para momentos de adversidade", disse.

LUCIANA XAVIER, MARISA CASTELLANI E FABIO GRANER, Agencia Estado

16 de agosto de 2007 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.