Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mantega prevê até 600 mil novos empregos este ano

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, previu um aumento este ano de 500 mil a 600 mil empregos formais na economia brasileira. "Em um ano de crise, já está muito bom", disse o ministro, ao chegar ao evento de comemoração dos 30 anos da Associação Nacional de Jornais (ANJ). Ele disse que o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, tem uma previsão de 800 mil a 1 milhão de novos empregos com carteira assinada em 2009 e comentou que sua expectativa é mais modesta: "mas eu espero que ele esteja certo e eu não".

ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

18 de agosto de 2009 | 13h37

Para Mantega, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho mostram que a recuperação econômica no Brasil é uma realidade. Segundo ele, o impacto da crise financeira na economia já está superado no Brasil. "Até o final do ano, vamos gerar mais emprego ainda porque a economia estará mais aquecida", reforçou. De acordo com o Caged, o saldo líquido entre contratações e demissões em julho ficou positivo em 138.402 empregos com carteira assinada, acumulando de janeiro a julho deste ano a criação de 437.908 vagas.

Na avaliação do ministro, a manutenção do emprego no Brasil foi fundamental para a superação da crise porque garantiu o mercado consumidor, o consumo e permitiu que as empresas continuassem produzindo.

Tudo o que sabemos sobre:
empregoCagedGuido Mantega

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.