Mantega prevê juros menores a partir de 2004

Os juros reais no próximo ano deverão ficar em torno de 8% ou 8,3%, contra os 11,5% ou 12% atuais. A previsão é do ministro do Planejamento, Guido Mantega, o que, segundo disse ao Jornal das Dez, da Globo News, favorecerá o crescimento econômico sustentado. Para ele, a inflação de 2004 deverá ficar por volta de 7%, 8%, o que corresponderá a uma taxa Selic em torno de 15%, 16%. "Acho que está razoável para o primeiro ano (2004) de crescimento maior. Para 2005, o juro deverá ser menor ainda. Vamos descendo uma escada de modo que, em 2006, tenhamos um juro em torno de 6%."Guido Mantega considerou que o dólar está atualmente num patamar excelente, já que serve ao mesmo tempo para diminuir a pressão inflacionária e fomentar as exportações, com a conseqüente melhora das contas externas. Para o ministro do Planejamento, ainda há espaço para que o real continue se apreciando em relação à moeda americana. Lembrou que seu colega Luiz Furlan tem dito que, mesmo com o dólar a 3 reais, as exportações continuam favorecidas. "Mas estou notando que o dólar está se situando um pouco nesse patamar de R$ 3,15, R$ 3,19. Então, ele tem espaço para cair um pouco mais ou um pouco menos." E concluiu; "Não acho necessário que o Banco Central intervenha neste momento. Agora, o Banco Central está sempre intervindo neste mercado, porque ele compra e vende títulos cambiais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.