Mantega prevê queda de juro e nega efeitos da crise para economia

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Guido Mantega, disse hoje à Agência Estado que o controle da inflação levará a mudanças na política monetária. "A expectativa de queda dos juros é uma dedução óbvia. Se a inflação está sob controle e caminha para o centro da meta, permite flexibilizar a política monetária", disse.Para Mantega, se as decisões de investimentos dependem da conjunção dos juros, inflação e câmbio, o cenário é positivo, já que os juros vão cair e a inflação está controlada. Ele acredita em queda das taxas no segundo semestre, mas não sabe quando isso aconteceria.Segundo ele as avaliações de que haverá desaceleração da economia e dos investimentos em conseqüência da crise política é "uma visão equivocada". Ele rebateu as afirmações feitas hoje, também à Agência Estado, pelo economista Fernando Veloso, do Ibmec, apontando para efeitos negativos da crise política sobre os investimentos."A pesquisa da FGV (sondagem conjuntural) divulgada hoje mostra que a crise política não tem influência sobre o desempenho da economia", afirmou. Para Mantega, os fatores que reduzem investimentos são inflação, juros e câmbio.Além disso, segundo ele, os dados da economia "apontam na direção contrária" do desaquecimento, já que no segundo trimestre houve reação do segmento de bens de capital e aumento do investimento. "Não há paralisação de decisão de investimentos, não sentimos isso no BNDES", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.