Mantega: renúncia fiscal até 2011 será de R$ 21,4 bi

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, detalhou hoje que a renúncia fiscal para o Plano de Desenvolvimento Produtivo, a nova política industrial, será de R$ 21,4 bilhões até 2011. Ele lembrou que este valor vai se somar às desonerações que já foram feitas para diversos setores brasileiros. O ministro afirmou, na cerimônia de lançamento da nova política industrial, na sede do BNDES, No Rio, que ela "é ambiciosa, ousada, mas realista e tem condições de ser implantada".De acordo com ele, "o novo programa é ousado como há muito tempo não se via". Mantega saudou o ex-ministro do Planejamento João Paulo dos Reis Velloso - presente na platéia do auditório do BNDES - como "autor do talvez último grande plano de desenvolvimento, nos idos da década de 70".Mantega afirmou que o Ministério da Fazenda procurou ser ousado, "mas não tanto quanto o Ministério do Desenvolvimento e o BNDES". Ele completou que "afinal, a Fazenda tem que cuidar do conjunto das contas públicas". Mantega listou uma série de medidas e disse que "não haverá nenhum prejuízo no sistema de Previdência", apesar da desoneração de contribuição previdenciária para a área de exportação de softwares.Ele afirmou ainda que o governo espera "um grande surto, uma grande expansão da indústria naval". As medidas para o setor naval serão apresentadas pelo presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, também presente à cerimônia, adiantou Mantega.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.