Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Mantega reúne-se com maiores bancos do País

Encontro, com ares de 'secreto', tratou da redução dos juros e de um pedido de ampliação da oferta de crédito

BRASÍLIA, SÃO PAULO, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2012 | 03h08

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez ontem à tarde em Brasília uma reunião com a elite do setor bancário. No encontro - que ganhou ares de "secreto" por não ter confirmação oficial -, estiveram os principais executivos dos cinco maiores bancos de varejo, além do presidente da entidade que os representa.

Na pauta, segundo fontes, a necessidade de redução dos juros, a conjuntura macroeconômica e um pedido direto aos representantes do setor privado: ampliação da oferta de crédito.

Foram convidados os presidentes do Itaú, Roberto Setúbal; do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco; do Santander, Marcial Portela; do Banco do Brasil, Aldemir Bendine; da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda; e o presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal. A lista não é confirmada pela Fazenda, que nem mesmo admite a realização do encontro.

Inicialmente marcado para terça-feira, o encontro foi adiado para conciliar a agenda dos executivos e do ministro. Com o atraso, a reunião acabou ocorrendo após a divulgação, anteontem, de dados do Banco Central que mostram que o juro para pessoas físicas subiu em janeiro, fevereiro e também em março, ignorando a Selic, que tem recuado desde agosto de 2011, fato que contrariou Mantega.

Bancos, especialmente os privados, dizem que o juro tem subido por causa do alto nível de inadimplência. No crédito para veículos, por exemplo, 5,5% dos clientes não pagam há mais de 90 dias, pior índice da série histórica do BC. / FERNANDO NAKAGAWA, C.F., E.C. e ALTAMIRO SILVA JÚNIOR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.