Mantega: será criado fundo fiscal de investimento

O fundo soberano do Brasil criará o Fundo Fiscal de Investimento e Estabilização (FFIE), que, segundo o Ministério da Fazenda, terá os objetivos de formar poupança pública com o excedente do superávit primário e absorver flutuações dos ciclos econômicos. O FFIE terá como características ser um fundo privado operado por instituição financeira federal e possuir patrimônio separado do patrimônio da União, com direitos e obrigações próprios.Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o fundo fiscal de investimento é "uma das pernas" do fundo soberano. As contas do FFIE integrarão o fundo soberano. A outra "perna" são ativos financeiros que terão alternativa de aplicação no exterior.As diretrizes de aplicação do fundo soberano, segundo o Ministério da Fazenda, são: a) aquisições de debêntures e títulos representativos de ativos financeiros, observados os parâmetros de risco; b) aplicação em cotas do FFIE; e c) os projetos aprovados deverão ter rentabilidade equivalente à taxa Libor (juro do mercado interbancário londrino).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.