Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mantega: situação na Receita está 'na normalidade'

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que já está resolvida a situação na Receita Federal. Segundo ele, "está tudo na normalidade". Os principais superintendentes já foram substituídos e, segundo o ministro, os novos são profissionais muito competentes. "É uma balela dizer que nós não estamos fiscalizando os grandes contribuintes. Há mais de dez anos existe um programa de fiscalização de grandes contribuintes que foi reforçado ao meu comando pela gestão anterior", afirmou, em rápida entrevista ao chegar ao Ministério da Fazenda. Foi a primeira vez que o ministro se pronunciou sobre os problemas na Receita desde a saída da Lina Vieira.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

26 de agosto de 2009 | 13h19

O ministro disse que ele pediu para reforçar a equipe de fiscalização do setor financeiro, que estava mais desfalcada. "Então dizer que é por isso que houve substituição é uma balela. É uma desculpa para encobrir a ineficiência", rebateu. Ao ser questionado sobre se temia vazamento de informações sigilosas de contribuintes pelo grupo que deixou a Receita, como retaliação, Mantega disse que se houver algum vazamento de informação sigilosa serão todos responsabilizados. "Nós sabemos que violar o sigilo fiscal é um crime, que nem o ministro da Fazenda ou funcionários podem cometer. Se houver (o crime), será fortemente responsabilizado (o responsável) e terão consequências severas."

Mantega disse que os superintendentes das principais regiões fiscais estão trabalhando e que se está criando uma ideia inadequada, falsa, de que há confusão no órgão. Ele afirmou que as pessoas que se demitiram já seriam substituídas. "Porque é normal quando entra uma nova equipe", justificou. "Então, na verdade, a Receita está funcionando na normalidade".

Tudo o que sabemos sobre:
ReceitacriseMantega

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.