Mantega: taxa de expansão de 4,2% do PIB em 2013 é realista para o Brasil

Ministro afirmou ainda que os países emergente continuarão a crescer mais que os desenvolvidos 

Jamil Chade, enviado especial de O Estado de S.Paulo,

21 de setembro de 2012 | 08h07

LONDRES - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou como "realista" uma taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 4,2% em 2013. Durante um seminário promovido pela revista The Economist, Mantega disse ainda que os países emergentes continuarão tendo taxas de crescimento maiores que os países desenvolvidos, em meio ao atual cenário macroeconômico global. Ele afirmou também que o Fundo Monetário Internacional (FMI) deve rebaixar as projeções para a economia mundial em outubro.

Na semana passada, o ministro disse que o segundo semestre seria bem melhor para a economia brasileira, mas o primeiro puxaria a média de crescimento do PIB para baixo. "Podemos assegurar que a economia brasileira crescerá acima de 4%. São análises do FMI e de vários analistas. Aliás, já temos tido várias notícias que mostram que o crescimento já está retomando no País", afirmou na ocasião.

A previsão do governo brasileiro para o crescimento do comércio varejista em 2012 é de 7,5%, segundo Mantega. "Isso é satisfatório", avaliou.

Tudo o que sabemos sobre:
MantegaPIBeconomiaEconomist

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.