finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mantega: turbulência externa não afeta trajetória da Selic

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que a turbulência no mercado internacional não afeta a trajetória da taxa básica de juros (Selic). "A Selic tem a ver apenas com a inflação interna, o Copom (Conselho de Política Monetária) olha para a inflação e vê se está dentro da meta", explicou o ministro. Mantega avaliou também que a turbulência internacional pode provocar uma elevação dos juros nos mercados secundários ou uma redução da taxa pelo banco central norte-americano, o Federal Reserve. "Em um momento de crise, elevar a taxa do Fed quebra o mercado. O momento é de distensionar o mercado, então se houver mudança na taxa do Fed, será para menor", disse o ministro. Mantega afirmou que a taxa Selic no Brasil está bem calibrada. Ele lembrou que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) "saiu bem" com uma taxa de 0,24%.Mantega disse que a pressão causada na inflação por alguns alimentos, como o leite, está sendo compensada pela desaceleração inflacionária nos preços controlados, como as tarifas de energia. O ministro disse que a perspectiva de inflação para 2007 continua abaixo de 3,8% e lembrou que há 12 meses essa perspectiva estava muito acima. "Então a inflação está sob controle e a turbulência não terá nenhuma repercussão no Brasil", completou Mantega.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.