Mantega: valor do fundo será definido na regulamentação

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que ainda não há limite de recursos para criação do fundo soberano do Brasil. O tamanho do fundo, segundo ele, será definido na sua regulamentação, a ser feita por decreto do presidente da República.Ele afirmou que o Tesouro Nacional usará os mesmos parâmetros do Banco Central para comprar os dólares que irão compor o fundo, explicando que na sua composição será usada apenas uma parte do excedente do superávit primário, cuja meta, este ano, é de 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB)."Será um valor robusto, substancial, mas ainda não temos esse valor", declarou. Destacou não ter fundamento a alegação de que o fundo está sendo criado para dar engenharia ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "Não é verdade", rebateu.Confirmou a informação dada pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, em seu depoimento hoje à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, de que o BC colaborou nos estudos para a criação do fundo. Mantega assegurou que o fundo tem o apoio de Meirelles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.