Manutenção de juros era esperada pela CNI

A decisão do Copom de manter a taxa de juros em 21% ao ano já era esperada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), afirmou o coordenador da Unidade de Política Econômica da entidade, Flávio Castelo Branco. "O aumento da taxa na semana passada ainda não produziu efeitos sobre a inflação, que é a preocupação do Copom", disse."A recente alta da inflação tem sido causada pela forte desvalorização do câmbio. A provável reversão dessa trajetória de alta e a estabilização da taxa em um patamar mais reduzido eliminará a fonte destas pressões nos preços. Com isso, abre-se espaço para a redução da taxa de juros em um momento próximo, condição para a retomada da atividade produtiva", afirmou Castelo Branco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.