Maranhão terá refinaria da Petrobras, diz ministro

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que a Petrobras estuda construir até duas novas refinarias de petróleo no Brasil para aumentar sua capacidade de refino em 600 mil barris por dia. Segundo Lobão, já está certo que uma delas será em seu Estado, o Maranhão, mais precisamente na capital, São Luís. Em relação à outra refinaria, a estatal ainda vai analisar se será mesmo necessária e onde será construída.Procurada, a Petrobras confirmou que estuda opções para ampliar sua capacidade de refino, atualmente de cerca de 2 milhões de barris por dia, mas não forneceu mais detalhes. ?A Petrobras está fazendo esses estudos a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva?, disse o ministro. Segundo Lobão, a unidade de São Luís terá capacidade para 400 mil barris diários e a segunda, de 200 mil.?Se não for construída a segunda, a refinaria do Maranhão pode ter uma capacidade de 600 mil barris?, disse Lobão. Ele ressaltou que, de qualquer modo, a refinaria maranhense será a maior do Brasil, uma vez que as unidades existentes hoje processam, em média, 200 mil barris de petróleo por dia.A refinaria do Maranhão deverá demandar investimentos de US$ 8 bilhões a US$ 10 bilhões. Mas, se a capacidade da unidade chegar a ser, de fato, de 600 mil barris, o investimento pode atingir a marca dos US$ 15 bilhões. A eventual segunda refinaria, por sua vez, exigirá investimentos de US$ 5 bilhões.Lobão explicou que a intenção da Petrobras é produzir nessas refinarias todos os derivados do petróleo, destinando-os principalmente para a exportação. ?Por isso, a escolha do Estado do Maranhão, que tem o porto mais profundo do País e está mais perto dos mercados consumidores (como Europa e Estados Unidos)?, justificou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.