Marcação a mercado poderá ser adotada em fundos de previdência

O superintendente de Relações com Investidores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Carlos Eduardo Sussekind, disse hoje que vai sugerir à Superintendência de Seguros Privados (Susep) que exija que os fundos de previdência PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) também adotem a marcação a mercado ? atribuir o preço do dia aos títulos que compõem as carteiras - , assim como já fazem os outros fundos de investimentos.De acordo com a regra atual, estes fundos, por terem uma característica de aplicação de longo prazo, têm seus papéis avaliados de acordo com o valor predeterminado para a data de vencimento do papel. Segundo Sussekind, com a marcação a mercado, será mais fácil visualizar a variação no preço das cotas. Sussekind participou há pouco do seminário "Rio Asset Summit", realizado pelo Ibef.O superintendente da CVM afirmou que já está em fase adiantada a edição da minuta de fundos de investimentos. Segundo ele, um dos pontos que estava causando polêmica é o percentual máximo de risco que será permitido nas aplicações. Sussekind informou que o colegiado da CVM ainda está analisando a questão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.