Marcas alemãs ignoram crise e ganham mercado

Enquanto o segmento de automóveis leves novos registra redução nos financiamentos, as marcas alemãs de luxo ainda não sentem os efeitos da crise econômica, mostram dados da Cetip.

O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2015 | 02h03

No primeiro semestre, os financiamentos de modelos Audi, BMW e Mercedes-Benz somaram 4.257 unidades, um crescimento de 8,4% em relação ao mesmo período de 2014.

Na mesma base de comparação, o mercado como um todo financiou 745 mil unidades, um tombo de 22,1%.

A Mercedes-Benz apresentou o maior crescimento, de 40%, ao financiar 4.257 veículos. Já a Audi conseguiu crescer 14% e somou 4.761 carros financiados.

A única entre as três marcas alemãs premium a apresentar recuo foi a BMW. Nos seis primeiros meses do ano, a montadora registrou um recuo de 15% nos financiamentos, passando de 5.117 modelos, um ano antes, para 4.352.

Hoje, as três marcas combinadas possuem uma fatia de 1,8% de todos os financiamentos realizados no Brasil, contra uma participação de 1,3% no ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.