Marcas de luxo francesas são multadas por combinar preços

O Conselho de Concorrência da França anunciou, nesta terça-feira, que 13 grandes marcas do setor do luxo e três redes de distribuição terão de pagar multas no valor de 46,2 milhões de euro por combinar entre elas os preços de venda ao público entre os anos de 1997 e 2000 - realizando, dessa maneira, o cartel. Segundo o relatório do órgão, este método suprimiu na prática toda possibilidade de concorrência entre os vendedores a varejo destes produtos. "Cada pacto organizado pelo fornecedor ia acompanhado da instauração de uma ´Polícia de preços´, que controlava a venda, exercia pressões, e ameaçava com represálias comerciais os distribuidores que se negavam a aplicar as condições impostas pela marca e queriam competir vendendo estes produtos mais baratos", explicou o documento.As maiores multas recaíram nas redes de distribuição Marionnaud, com 12,8 milhões de euros; Séphora, com 9,4 milhões; e Nocibé, com 6,2 milhões.Entre as marcas multadas estão Beauté Prestige International, a empresa de Jean-Paul Gaultier e Issey Miyake; Chanel; Parfums Christian Dior; Parfums Givenchy; e L´Oréal Produits de luxe France.O Conselho levou em conta o período de duração da prática e o tamanho do mercado afetado - calculado em 814,5 milhões de euros para as marcas implicadas - para estabelecer o valor da multa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.